Marco Aurélio II, 16:

(Tradução do texto grego  por Aldo Dinucci. Ouçam aqui o comentário de Donato Ferrara a este texto:)  

Marco Aurélio II, 16

A alma humana fere a si mesma sobretudo quando se torna abscesso e que como que um tumor do Cosmos, no quanto está sob seu encargo. Pois desgostar de algum dos acontecimentos é revoltar-se contra a Natureza, em parte da qual cada uma das naturezas das restantes coisas foi encaixada. Pela mesma razão, quando der as costas a algum humano ou também contra ele se mover para feri-lo, tais são as almas dos iracundos. Em terceiro lugar, fere a si mesma quando for vencida pelo prazer ou pela dor. Quarto, quando cumprir um papel falsa e afetadamente ao fazer ou dizer algo. Quinto, quando efetuar alguma ação sua ou impulso sem nenhum objetivo, realizando algum ato ao acaso e sem reflexão, sendo preciso também que as menores coisas aconteçam com referência a um fim. O fim dos animais racionais é seguir a lei e a regra da mais antiga cidade e constituição. 

  

 

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s